26 de fev de 2014

Sem título


teu silêncio
um esgar de músculos


frêmito do dia


rubro torpor sob os meus pés.

Um comentário:

  1. Amo tua arte! Poema lindo. Conciso & cheio de significados! Eu fico aos teus pés com tuas metáforas!

    ResponderExcluir